Curta o GBC Siga o GBC 


No dia 5 de maio (terça-feira), a partir das 19h, será realizado no MAO – Museu de Artes e Ofícios (Praça da Estação) um evento que reunirá dois acontecimentos muito importantes para a cultura de Belo Horizonte e Minas Gerais.

O primeiro será a entrega para a Prefeitura Municipal de Belo Horizonte e para a população belorizontina, de 21 livros de registros de óbitos do Cemitério do Bonfim, que foram recuperados e restaurados. Pela primeira vez na história da cidade, dois cemitérios particulares patrocinaram a restauração de importantes documentos que garantiram o resgate da memória de BH. Os cemitérios Bosque da Esperança Cemitério Parque e Parque Renascer Cemitério e Crematório patrocinaram a recuperação dos livros de registros de óbitos do Cemitério do Bonfim.

A restauração do material foi coordenada pelo Instituto Cultural Flávio Gutierrez e pelo Arquivo Público da Cidade de Belo Horizonte (APCBH), que detém a guarda do acervo. Os livros estavam bastante danificados e neles foram encontrados, diversos tipos de danos, como os causados por ataques de insetos, sujeira e degradações superficiais no miolo e nas capas. Outros livros apresentavam danos que comprometiam a sua estrutura, como perdas de suporte, rasgos, furos, quebras, vincos, rompimentos de páginas, manchas diversas, presença de fitas adesivas, fragilização de costura, acidez, oxidação e danos nas capas.

Nestes livros estão dados que remetem ao período da construção da capital mineira. Neles é possível pesquisar a composição socioeconômica e cultural de seus habitantes, entre outros temas. Foram recuperados 21 livros manuscritos divididos em Livros de Registro de Sepultamento, Livros de Protocolos de Processos, Livro de Arrecadação da Seção de Rendas Patrimoniais e Livro de Divisão de Patrimônio. Cada um desses documentos é composto, em média, por 500 páginas.

 

Lançamento do livro de arte “Cemitérios de Minas: cultura e arte”

Outro importante acontecimento nesta mesma noite, do dia 5 de maio no MAO, será o lançamento do livro de arte “Cemitérios de Minas: Cultura e Arte”, que tem coordenação da jornalista e historiadora Christina Lima, pesquisa e legendas do arqueólogo Fabiano de Paula Lopes e fotografias de Izabel Chumbinho.

Belíssimo livro em capa dura, com inspiradas fotografias, tem como proposta resgatar a memória cultural encontrada no universo da morte, em alguns cemitérios do Estado. Além de divulgar a importância de conhecer e preservar a arte tumular em seus diferentes espaços, ele promove o reconhecimento do seu valor artístico e histórico.

Existe uma tendência hoje, nas principais cidades do mundo, de valorizar os cemitérios como locais de reflexo da cultura e da sociedade, por meio da arte que imprimem em seus túmulos e trabalhos paisagísticos.

O livro “Cemitérios de Minas: cultura e arte” faz um inventário artístico cultural de 23 cemitérios, e servirá não somente como divulgação da arte tumular, mas também será um alerta para a necessidade de sua preservação, pois os cemitérios reproduzem aspectos socioculturais dos locais onde estão inseridos.

Foi mostrado uma arte que está cedendo lugar a novas concepções de cemitérios. Os mais tradicionais onde são encontrados vários pictóricos, esculturas, marmorarias e ofícios artísticos praticados antigamente, com seus túmulos que são verdadeiras obras de arte, ao lado de outros mais singelos encontrados muito na zona rural mineira.

Mas a tendência é dar lugar aos cemitérios-parques, aos crematórios e aos columbários, onde a morte tenta ser igual para todos. É a socialização da morte, tornando-a igualitária.

O livro “Cemitérios de Minas: cultura e arte” foi patrocinado pelo Parque Renascer e Bosque da Esperança. É bilíngue (português/inglês), tem coordenação de Christina Lima, pesquisa e legenda de Fabiano Lopes de Paula, fotos e pesquisa de Izabel Chumbinho, projeto gráfico de Otávio Bretas.

Incentivo às Artes

Apoiar as artes mineiras nas suas variadas manifestações é uma prática desenvolvida há bastante tempo pelo Parque Renascer e Bosque da Esperança, que já patrocinou diversos lançamentos de livros, como: “Dizendo Adeus”, de autoria do professor e doutor Evaldo A. D’Assumpção; “Os Comes e Bebes nos Velórios das Gerais”, da escritora Déa Rodrigues da Cunha Rocha – este livro ganhou em 2009, o respeitado prêmio Jabuti de Literatura na categoria Contos e Crônicas.

Em 2011, trouxe a Belo Horizonte, o jornalista mineiro Mário Marinho (radicado em São Paulo) para realizar o lançamento de seu livro “Velórios Inusitados”.

Promoveu duas importantes exposições fotográficas, a primeira da jornalista Liliane Rosa, intitulada “Cemitérios” e depois “Anjos de Igreja” da fotógrafa Izabel Chumbinho.

Em 2009, o Parque Renascer e o Bosque da Esperança patrocinaram a filmagem e o lançamento do curta “Revertere ad locum tuum”, do diretor Armando Mendz vencedor de diversos festivais.

Nas artes cênicas o Parque Renascer foi fundamental para a realização de diversos espetáculos teatrais quando apoiou: a montagem teatral “Andar de Cima – Uma Comédia pra Amigos do Peito”, com o premiado ator e diretor Luiz Arthur. O espetáculo musical “Mulheres de Hollanda” concepção e direção do dramaturgo mineiro Pedro Paulo Cava baseado na obra de Chico Buarque.

Atualmente está patrocinando a peça “Morte e Vida Severina” um dos mais bonitos espetáculos em cartaz no Teatro da Cidade e que tem músicas de João Cabral de Melo Neto e direção de Pedro Paulo Cava.

Paralelo a todos estes eventos o Parque Renascer o Bosque da Esperança, realizam há onze anos o projeto cultural “Aqui Jazz”, que promove apresentações gratuitas em praças da cidade de shows de música instrumental.

 

Serviço:

Entrega dos livros de registros de óbitos do Cemitério do Bonfim restaurados

Lançamento do livro “Cemitérios de Minas: Cultura e Arte”

Data: 5 de maio de 2015 (terça-feira)

Horário: 19h

Local: MAO  – Museu de Artes e Ofícios (Praça da Estação – Centro – BH)

Entrada franca

Assessoria de imprensa:

Heberton Lopes: (31) 3077 0606 | (31) 8855 1219