Curta o GBC Siga o GBC 


Shows inéditos e espaços inovadores marcaram o evento que entrou para o calendário

Grupo Balo de Comunicação teve a honra de assessorar a segunda edição do Festival Brasil Sertanejo que, assim como em 2015, foi sucesso de público e crítica. Nos dois dias de evento, realizado nos dias 14 e 15 de maio, cerca de 60 mil pessoas curtiram os shows que entraram para a história do Gigante da Pampulha. Não era pra menos: para que tudo funcionasse, o trabalho começou muito antes, ainda em 2015.

Após a primeira edição, em maio do ano passado, ficou claro que o Festival se repetiria este ano. O grande desafio seria atender a expectativa do público, que já conhecia o formato e inovar para tornar esta edição ainda melhor que a anterior.

Estrutura

Para a realização do Festival, foi preparada uma estrutura gigante: dois palcos com 16 metros de altura, pesando 10 toneladas cada; 20 mil metros de cabos elétricos; 70 mil litros de cerveja; 50 mil litros de refrigerante e 40 mil litros de água. Para garantir a segurança e dar o apoio necessário aos fãs, foram contratados 500 vigilantes e 120 brigadistas.

Espaços

Variedade para escolher o melhor local para assistir aos shows. Assim foi o Festival Brasil Sertanejo. O público podia escolher a Pista ou o setor Premium com ingressos mais acessíveis e telões que deixavam os fãs “mais perto” de seus ídolos. Os dois setores contavam com serviço de bar e alimentação, além de banheiros. A estudante de jornalismo Wanda Meira elogiou o setor Premium: “estava muito organizado.” Sobre os shows, ela destacou o encontro entre Bruno & Marrone e Chitãozinho & Xororó: “foi o melhor show que eu fui na vida!”

Além da Pista e da Área Premium, havia ainda os camarotes: Nosso Botequim, FrontStage e É o Amor. A atendente de casa lotérica Fabiane Patrícia Gomes esteve no Nosso Botequim e elogiou os serviços de bar e alimentação: “fomos muito bem servidas. Além disso, a localização estava ótima. Foi, de longe, o melhor Festival que eu já participei.”

Quem esteve no FrontStage pôde chegar mais perto do palco, e até “passar por baixo” dos cantores, já que havia uma passarela que permitia um acesso mais próximo dos artistas.

No Camarote É O Amor, do cantor Zezé di Camargo, diversas celebridades assistiram aos shows, entre elas a vencedora da edição 2016 do Big Brother Brasil, Munik, e o casal sensação da edição: Matheus e Cacau. Também marcaram presença por lá a dupla César Menotti & Fabiano e o radialista e deputado Mário Henrique Caixa. Havia ainda os Lounges, cujos ingressos se esgotaram uma semana antes do evento.

No domingo, dia 15, um novo espaço foi criado: o Camarote Legend, espaço exclusivo para adolescentes entre os 12 e 17 anos. O local atraiu a atenção da moçada que queria curtir os shows universitários, mas não tinham idade para entrar nos demais setores. O webprograma Bia Top Teen realizou a cobertura exclusiva do espaço.

Shows

De nada, porém, adiantaria tamanha estrutura e tantos espaços, se as atrações não fossem boas. E nesse quesito, a produção, liderada por Cristiano Carneiro, da Nenety Eventos e o empresário João Wellington, acertou em cheio: dividido entre Clássicos e Universitários, o Festival Brasil Sertanejo trouxe para Belo Horizonte uma gama de artistas que garantiram a qualidade do evento.

Abriram o Festival no sábado os cantores Leonardo & Eduardo Costa, com o show Cabaré, no qual os artistas cantam músicas de ambas as carreiras, mais clássicos do universo sertanejo. Tudo em um cenário que lembra os antigos e animados cabarés. Antes do show, durante uma entrevista ao programa Balada Country, apresentado por César Resende, na BH News TV, os cantores ganharam uma garrafa de cachaça e não se fizeram de tímidos: abriram e tomaram um gole cada um na frente das câmeras. O momento virou notícia no blog Bastidores de Minas, do jornalista Felipe Pedrosa. No meio do show, os cantores homenagearam o público mineiro, dizendo ser este “um dos públicos mais acolhedores do Brasil.” Em um momento de descontração, eles cantaram parabéns para uma das dançarinas que estava aniversariando.

Após o Cabaré, a dupla Chitãozinho & Xororó subiu ao palco acompanhada por Bruno & Marrone. Era o show ‘Clássico’, projeto recém-gravado pelos artistas e que escolheu Belo Horizonte para iniciar a turnê. No repertório, grandes composições das duas duplas, como Fio de Cabelo (Ch&X) e Dormi na Praça (B&M), além de clássicos do gênero. Em entrevista realizada no backstage do evento, Xororó disse que a ideia desse projeto surgiu há cerca de dois anos, quando as duplas se encontraram no Rodeio de Barretos. Ano passado, porém, os artistas estavam envolvidos com trabalhos próprios e só agora puderam pôr em prática a tão aguardada parceria. O show era um dos mais esperados e emocionou o público.

Encerrando a primeira noite, os irmãos Zezé di Camargo & Luciano cantaram seus grandes sucessos, como É o Amor, No dia em que saí de casa, Pare e A Ferro e Fogo. Marcou a noite a superação de Luciano que, horas antes do show, sofreu um acidente no trajeto de Formiga para BH e fraturou duas vértebras ao cair da cama dentro do ônibus da dupla. Medicado, o músico não cancelou o show: “o prazer de cantar para um público como o de Minas Gerais supera a dor”, disse em entrevista.

O segundo dia começou com Geminix, seguido pela dupla Jads & Jadson. Pontuais, os artistas subiram ao palco exatamente às 17h20. Logo depois, Gusttavo Lima iniciou sua apresentação. Na metade do show, um robô gigante deu às caras no palco, enquanto Gusttavo bancava o DJ: o público vibrou.

Um pouco mais tarde, Henrique & Juliano cantaram seus sucessos para os fãs. Os artistas estiveram presentes na primeira edição do Festival Brasil Sertanejo, em 2015, e no Aquecimento, promovido em abril deste ano, no Espaço Só Marcas. Em clima de descontração, eles falaram aos jornalistas sobre o prazer de cantar no Festival: “é algo maravilhoso. Não tem explicação.”

Quem também se animou o Luan Santana, que encerrou o Festival. Durante entrevista, ele disse que “desta vez, Nenety e João Wellington se superaram. A estrutura e a organização estavam acima das expectativas.” Assim como o projeto ‘Clássico’, do dia anterior, Belo Horizonte foi uma das primeiras cidades a receber o show da turnê ‘A Caixa’, novo trabalho de Luan Santana, que, em BH, contou com a participação especial do cantor Zezé di Camargo.

Mídia

Notícia desde o fim de 2015, a segunda edição do Festival Brasil Sertanejo foi destaque nos principais jornais e revistas de Minas Gerais e de outros estados. Portais na internet e emissoras de TV também divulgaram os shows. Durante o evento, Os principais veículos de comunicação de Minas Gerais, e de outros Estados, estiveram presentes para levar aos fãs que ficaram em casa o melhor dos dois dias de festa.